google

terça-feira, 25 de agosto de 2009

COMODISMO, PRECISO ME LIBERTAR, SER FELIZ


Ficar preso a alguém ou a alguma situação por comodismo vale a pena?

Juliana passou a vida se dedicando a família. Embora o seu casamento já não estivesse bom há muito tempo, ia empurrando com a barriga. Afinal, o marido arcava com todas as despesas da casa, era um bom pai.

Certo dia descobriu que o marido lhe traia, tinha uma amante há mais de oito anos. O mundo desabou sobre sua cabeça, tinha que tomar uma atitude. De repente se deu conta que não tinha como se manter sem o marido, eis que, nunca trabalhou, o marido nunca permitiu que ela trabalhasse, sempre que tocava neste assunto, acabavam discutindo e, para manter o casamento e a família ela concordou, nunca mais falou sobre isso. Apesar dos obstáculos, decidiu se separar.

-Preciso me libertar desse comodismo. - pensou Juliana-.

Informou ao marido que já sabia de tudo e que queria o divórcio. O marido implorou para que ela ficasse, prometeu mundos e fundos e, ela ficou.

Passado alguns anos, tudo voltou a ser como antes: a mesma falta de respeito do marido, o mesmo silencio entre o casal e a mesma falta de amor. Juliana não era feliz. Contudo, sair de casa e largar tudo poderia ser um risco, aos cinquenta anos, seria difícil arrumar um emprego e viver de favor na casa dos outros ainda seria pior. Era mais cômodo deixar tudo do jeito que estava. Foi ficando, foi calando, infeliz...foi ficando, foi calando, infeliz...Até que, se calou para sempre sem nunca ter sido feliz.

Aqui, vale contar uma história para analisar a situação de Juliana e de tantas outras pessoas que se entregam ao comodismo:

-Um homem milionário convidou mais de mil pessoas para uma festa. No dia da festa encheu a sua piscina de enormes crocodilos famintos, ofereceu um premio de milhões de reais para quem mergulhasse na piscina e atravessasse sem ser engolido pelos crocodilos. À medida que o tempo ia passando e não aparecia ninguém disposto a pular na piscina, o milionário aumentava o valor do premio. O silencio era total, ninguém se arriscava. De repente um homem mergulha e atravessa os cinqüenta metros da piscina sem ser pego pelos crocodilos. Do outro lado todos aguardavam a chegada do homem corajoso. Intrigado com o feito, o milionário após entregar o premio, indagou ao homem que acabara de sair da piscina:

- Amigo! O que o motivou a ter tamanho ato de coragem?

O homem, ainda ofegante e muito irritado respondeu aos brados:

- Eu queria saber quem foi o miserável que me empurrou nessa piscina?

Moral da história:

Muitas vezes, diante de determinadas situações tememos tomar uma atitude. O medo de mergulharmos no desconhecido, faz com que fiquemos acomodados. Se é melhor ou pior ficar assim não importa, para tentar e não dar certo, melhor é ficar fechado no nosso mundinho olhando a vida passar sem vivê-la.

Se você pensa assim, não se lastime dizendo que é infeliz. Não é o mundo que não te compreende, não é o destino que é cruel contigo. Você decidiu assim! Você fez essa escolha! Você se acomodou! Não adianta querer jogar no mundo ou nas pessoas a culpa pelas suas decisões e atitudes.

E se o marido da Juliana abandonasse ela? Ela não teria que se virar?

Se você se encontra em situação semelhante, seja no relacionamento, seja no trabalho ou em qualquer outra circunstancia da sua vida que exija uma atitude para se libertar. Não se acomode. Se existem obstáculos ou pendências presas a situação principal, estabeleça metas. Mesmo que tenha que resolver aos poucos, faça. Só não fique acomodado porque a vida passa depressa e, quando menos você esperar ela já passou e você não viveu. Não espere ser jogado na piscina de crocodilos da vida. Mergulhe nela e nade com toda a força que há dentro de você. Com certeza você chega do outro lado e vai receber o maior premio que a vida pode te dar: SER FELIZ!

9 comentários:

  1. Vou me livrar do comodismo ele está me matando.
    Legal seu blog!
    bjos

    ResponderExcluir
  2. Estou sendo empurrada, acho que já cai na psina, e não estou nadando... acho que estou sendo devorada.

    ResponderExcluir
  3. acho que tb sou uma juliana, só que meu marido é um falso bonzinho, ou seja não me da motivos para tomar uma atitude, mas só eu sei o quanto ele me faz sofrer....

    ResponderExcluir
  4. Essa historinha me fez lembrar de uma outra "empurre sua vaquinha ladeira abaixo"..fantástica, nos faz repensar muitas coisas na vida...é horrível olharmos para trás e vermos que deixamos a vida passar...

    ResponderExcluir
  5. Meu marido, no fundo, me acha o máximo e morre de orgulho e gosta de me exibir, pois sem falsa modéstia sou uma mulher bonita, que chama a atenção. Porém, num conflito interno louco, também se ressente do meu brilho, porque quando nos conhecemos eu era uma menina e ele um homem (ele é 11 anos mais velho que eu). Mas enquanto ele se acomodou profissionalmente, eu estudei, trabalhei muito e cresci ao ponto de assumir a diretoria da empresa que trabalho há 16 anos, onde comecei como "quebra galho". Então, tudo o que acontece de ruim na sua vida, ele me culpa. Se eu cometo algum erro, pois não sou infalível, ao invés de me consolar, tripudia em cima de mim. Temos um filho lindo, que sustento sozinha, aliás, sustento a casa toda e não reclamo, pois tenho condições de fazer isso, e ele não se sente nenhum pouco constrangido e não faz nada para melhorar e pior, vive contando vantagem dizendo que me deu um carro, que ele me dá jóias, etc... esse tipo de mentira me incomoda profundamente. Mas o pior de tudo é que em particular é um doce, mas na frente das pessoas, inclusive dos meus pais, é capaz das piores grosserias, me chamando inclusive de nomes pesados. Estou tão cansada, que até torço para ser verdade a teoria dos Maias sobre o fim do mundo. Seria tão bom se tudo acabasse...
    Esta semana tivemos uma briga feia e eu tomei coragem e disse que era melhor seguirmos nossos caminhos separados, mas ele disse que não vai sair de casa, que eu sou uma otária e que não perco por esperar. Enfim, saiu cedo e só voltou tarde da noite, eu já estava dormindo e nem vi a hora. Só percebi que havia dormido em casa pela manhã, pois ele estava dormindo no sofá.
    Lamento tanto, mas acho que não tenho outra saída além do divórcio. Meu filhinho de apenas 3 anos irá sofrer, pois é muito apegado a nós dois, inclusive, quando eu e meu marido estamos andando de mãos separadas, ele faz questão de unir as nossas mãos, e pega na minha mão que ficou livre.
    Também tenho pena do meu marido, pois ele não tem pai, nem mãe, apenas um casal de irmãos que nunca ligam, nem para saber se ele continua vivo. A única família que ele tem é a minha e não faz por merecer o nosso amor.
    Ando tão triste, que nem sei mais o que fazer para conter as minhas lágrimas que insistem em cair, mas na minha posição, seria muito difícil explicá-las e eu também não gosto de demonstrar fraqueza. Estou condicionada a ser forte, mas confesso que não sei até quando vou conseguir sustentar essa situação, pois já estou dando sinais de esgotamento, como torcicolos e dores de estômago.
    Mas a minha vida nunca foi fácil, sempre foi cheia de obstáculos e estou acostumada a seguir em frente e assim farei também nesta situação, mas é inevitável sentir-me profundamente triste e com um imenso sentimento de derrota, pois fracassei no principal, na constituição e manutenção da minha família.
    MA

    ResponderExcluir
  6. preciso fazer algo da minha vida tb se alguem quiser conversar gleise68@hotmail.com
    todo mundo aki ta mal como eu

    ResponderExcluir
  7. Olá... Entrei em um site e vi muitas pessoas dizendo que estão sofrendo por amor... ai eu pensei eu tenho que contar o que passei para quem sabe poder ajudar... Eu terminei um relacionamento de oito anos e como todo mundo diz e eu também dizia: - abriu um buraco na minha frente. Fui traída (apesar da pessoa negar), enganada (pra voltar falava tudo que eu queria ouvir), humilhada (na minha frente era de um jeito e pelas costas outro). Dói??? Eu respondo dói! Fiquei meses muito mal com tudo isso... mais aprendi tanto com essa experiência... foi super valido na minha vida... Vi que o problema sempre fui EU... ué você? sim Euzinha... me faltava amor próprio eu vivia em função da vida dele e me sentia inferior... e por medo e falta de confiança nessa pessoa foi só piorando... Morei junto por dois anos e o que já estava ruim no namoro morando junto ficou pior... um belo dia ele dormiu fora e eu fui embora... eu disse a mim se eu for embora vou ficar sozinha :( olha que absurdo!... mais tinha uma sementinha dentro de mim que me respondeu:-mais você já está sozinha. kkkk hoje eu consigo rir disso mais na época foi dolorido... voltei para casa dos meus pais... nos falamos tentamos voltar algumas vezes mais não aconteceu ele estava até envolvido com outra mulher...olha para quem era fiel essa história estava mau contada rsrs... mais as pessoas são assim. Um erro é achar e cobrar que as pessoas devem ser igual a nós... não são... cada um é de um jeito... o que você abomina a outra pessoa acha normal...eu via no meu ex uma coisa o poder que eu sempre deixei ele exercer sobre a minha pessoa... não estou transferindo a culpa estou somente dizendo que deixamos ser manipulados... se passaram dois anos namorei outra pessoa infelizmente não deu certo... eis que ressurge das cinzas o meu ex-fênix kkkk é kkk e o que que eu simplesmente fiz dei uma outra oportunidade sim :( se eu não confiava mais nele antes agora era pior... a diferença era que ele tentou me mostrar estar diferente mais no fundo bem no fundo ele era a mesma pessoa de antes... penso que quando você pensa que a pessoa amadureceu você vê que ela apodreceu de vez... nos primeiros dias foi lindo ótimo depois voltou a ser o que era antes... por que as magoas não passam, agente perdoa... mais não perdoa para dar o outro lado da face para bater... eu sempre me apego a DEUS e foi Deus que sempre me guiou me ajudou e protegeu e foi assim por uma intuição muito forte que simplesmente eu terminei... sim eu terminei pelo simples fato de ver a pessoa de antes de novo na minha vida...e eu já havia tido tantas vitórias que eu não me permiti ser usada e enganada novamente. Tempos depois vim a saber que ele estava me traindo.
    Então amigos e amigas:
    * se apegue a Deus ore, pesa ajudar para superar
    * se ame, se valorize você é único
    * você veio aqui para ser feliz, para amar e ser amado
    * não se permita deixar que pessoas estraguem a sua felicidade
    * se deixe ser feliz.... por que somos nosso pior inimigo... pois as pessoas não nós enganam, mais sim nós nos deixamos ser enganados
    * não fique com ninguém por comodismo
    * tem pessoas bacanas no mundo ainda
    * tenha consciência dos seus erros e tente melhorar, reflita porque você também tem culpa
    * vai fazer alguma coisa vai trabalhar, pra academia, fazer um curso, andar no shopping, vá conversar com seu amigos (e não fique conversando sobre o que aconteceu deixe isso pra falar com Deus - porque o que você menos precisa e de que tenham pena de você)
    * se ame
    E quando chegar alguém especial para você dê valor e tente não cometer os mesmos erros com ela... converse...não brigue...e seja feliz.
    Porque ninguém veio aqui para ficar só.
    Deus te ama!!!!!
    Assinado Simplesmente EU.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga,
      Parabéns! Seus conselhos são extremamente sábios!
      Abs.
      Rita Maria

      Excluir
  8. Sou casada a 8 anos, tive um casamento bem feliz até o Nascimento da minha filha, o de meu marido decidiu trabalhar de caminhoneiro, as pessoas sempre me diziam que isso não daria certo, mas eu confiava nele, apoiei em tudo. A um ano atrás descobri que ele tinha altos papos com um "mulher" então questinei e disse q aquilo nao era papel de um homem casado, ele disse q nao era nada. Passado alguns meses flagrei algumas conversas dele com ela bem comprometedoras, falei, briguei, disse que não queria mais e ele disse q isso não aconteceria de novo e era apenas conversas, então decidi acreditar. Passado um ano q tudo começou ainda estamos juntos mas nao consigo acreditar em sua mudança. Nao sei se ainda o amo ou de estou acomodada com tal situação. Ele me diz q mudou e q vai me provar isso, mas ate agora do vejo palavras. Vi que ele é um covarde e nao conseguiu por um ponto final em toda a história. Até então ele me trata bem, me ajuda nas tarefas de casa, mas vejo q não somos os mesmos. Não Sei se ainda o amo, nao consigo mais confiar nele, mas tenho medo de me separar e depois me arrepender.não sei o que fazer.

    ResponderExcluir